Construção e Arquitetura

SEGURO RESIDENCIAL É IMPORTANTE?

Seguro Residencial é uma forma de proteger seu patrimônio de possíveis prejuízos de riscos eventuais. Normalmente, a falta de conhecimento das coberturas de um Seguro Residencial é o maior motivo das pessoas ignorarem a necessidade desse seguro.

Imaginemos que venha acontecer uma ventania e que quebre os vidros da sua residência, seja ela casa ou um apartamento. Qual será o valor gasto com a troca dos vidros considerando material e mão de obra? Isso sem falar na demora em conseguir um profissional que venha efetuar o reparo. Quando se contrata um seguro, tudo isso é levado em conta, sem falar que o atendimento será praticamente imediato após contato com a seguradora ou seu corretor.

Quando se trata de uma casa, algumas ocorrências são testemunhadas nos noticiários como: queda de árvores, impacto de veículos, alagamento, entre outras. O que fazer em um momento como esse, já que estamos sempre desprevenidos financeiramente? O seu seguro, quando devidamente contratado, irá custear não só os danos como também a mão de obra, além de proporcionar a tranqüilidade de ter sua residência totalmente reparada dos danos, não terá nem o trabalho de procurar um profissional para efetuar o trabalho.

Um condomínio tem por obrigação legal de contratar um seguro porém, esse seguro abrange somente a área comum e não cobre o interior dos apartamentos. Um botijão de gás que provoque explosão, vazamento de tubulações, quebra de vidros estarão cobertos somente em uma apólice daquela unidade e mesmo que o evento ocorra fora do apartamento, mas de alguma forma invada as dependências deste, somente com o seguro próprio haverá alguma indenização.

Quem não conheceu alguém ou viu casos de pessoas que perderam tudo em consequência de um incêndio? Além do imóvel propriamente dito, as perdas envolvem eletrodomésticos, pertences e tudo mais que se encontrava no interior da residência. Tente imaginar que, além da tristeza da enorme perda, ainda existem preocupações como: a limpeza do local (desentulho), reconstrução, local temporário, procura de mão de obra, isso sem considerar o tempo que as pessoas precisam dispor sem prejudicar um dia normal.

Ainda acredita que nada disso possa acontecer com você? Pense então nos inúmeros casos de roubo ou furto.

Temos hoje, uma crise na segurança, até mesmo moradores de condomínios fechados com porteiros, segurança privada e monitoramento estão sujeitos a invasões e arrombamentos. A melhor opção é estarmos precavidos. É importante considerarmos que estamos sujeitos aos riscos e nos prepararmos da melhor forma para que tenhamos condição de manter nosso padrão de vida o qual lutamos tanto para alcançar.

É um erro comum das pessoas, comparar o seguro de um veículo com um seguro de residência e assim sendo, acreditam se tratar de um seguro caro. Pois bem, já digo que é muito diferente e vou explicar o porquê.

Em um seguro de veículos o bem será reposto, ou seja, seu valor estará avaliado por uma tabela oficial (FIPE) e dessa forma, as seguradoras irão repor esse valor ao segurado, a fim de comprar um idêntico. Para uma residência, os valores são outros, não se trata de reembolsar o valor de um imóvel para a compra de um novo e idêntico, trata-se da reconstrução desse imóvel.  São considerados os valores de desentulho (limpeza do local), material e mão de obra, já que o terreno do imóvel já está lá e não será preciso fazer sua substituição. De uma forma simples, o seguro não irá indenizar o valor para a compra de outro imóvel, mesmo que seja vizinho ao seu e avaliado pelo mesmo valor venal, portanto, não se trata de indenizar um imóvel pelo seu valor de compra e sim da sua reconstrução.

Assim sendo, o valor de seu seguro residencial será muito inferior ao seguro do seu veículo, grande parte não chega a um terço.

Atenção é primordial para a contratação de um seguro que lhe atenda de forma satisfatória. Para itens específicos existem cláusulas específicas, como por exemplo, “obras de arte” e “tacos de golfe”, assim como cláusulas com “valor de novo”, onde seu bem não será depreciado.

Sempre preste muita atenção às cláusulas do seu seguro, as coberturas quando feitas devidamente, serão importantes para manter sua tranquilidade. Ao solicitar indenizações dos bens, formas de comprovação de existência serão exigidas, além das notas fiscais são aceitas também como formas de comprovação de propriedade outras evidências como: fotos, marcas em tapetes, marcas de tempo em superfícies etc. Em cada caso, a contratação correta de um seguro trará não só o alivio mas a certeza da manutenção da sua qualidade de vida.

A cada publicação esclarecerei tipos de seguros, ramos, valores e coberturas além de responder questões que forem apresentadas.

Luiz Augusto Belém

Previous ArticleNext Article