Comportamento

Confira 10 curiosidades sobre os Jogos Olímpicos de Inverno da Coreia do Sul Fonte

É agora dia 09 de fevereiro de 2018 que PyeongChang, na Coreia do Sul,

Os organizadores acertam os últimos detalhes, desde as pistas de esqui, à vila olímpica, passando pela zona de receção aos visitantes e entusiastas.

São 15 as modalidades em competição. Esperam-se cerca de três mil dos melhores atletas do mundo em cada uma delas. O evento dura 17 dias.

É o terceiro grande encontro desportivo no país asiático depois dos Jogos de Olímpicos de verão de 1988 e da Taça do Mundo de futebol, 2002.

Tudo deverá estar pronto para a cerimônia de inauguração, no estádio olímpico de Alpensia, em menos de dois meses, que será o ponto de partida para uma grande aventura, marcada pela paixão pelo desporto e pela alta tecnologia num encontro desportivo que se quer, segundo os organizadores, high tech.

 

Tradição e inovação, valores sul-coreanos

De acordo com Choi Moon-Son, Governador da província sul-coreana de Goangwon, onde têm lugar todas as provas do evento, os Jogos ficarão marcados pela “tradição e pela inovação”.

“Algo muito sul-coreano”, disse à Euronews. E são esses valores que representam as mascotes dos encontros Olímpico e Paralímpico Shoohorang, o trigre branco e o Bandaby, o urso preto.

Segundo o Governador da província de Gangwon, o trigre branco simboliza a proteção dos convidados, dos visitantes. Neste caso, de desportistas e entusiastas. O outro animal faz parte de uma tradição local. É um urso com um crescente lunar no peito.

Os maiores Olímpicos de inverno de sempre

Este Jogos Olímpicos, explica Choi Moon-Son, serão os mais importantes de sempre, já que participam mais de 100 países.

“Esperamos distribuir cento e duas medalhas, explica” o diz ador de Gwangwon, que diz esoerar também muitos visitantes.

Os encontros para as cerimónias de abertura e fecho dos Jogos têm lugar em PyeongChiang.

Grande parte das provas na neve e no gelo serão organizadas na cidade costeira de Gangneung.

Duas cidade a menos de uma hora de distância

Para o porta-voz do comité de organização, a curta distância entre as duas cidades onde se realizam dos Jogos é uma grande vantagem, já PyeonChiang e Gangneung ficam a menos de 60 minutos de distância.

“É possível irmos a uma prova de no gelo e depois a um evento de esqui em menos de uma hora,” disse à Euronews.

O evento serve, por outro lado, para promover os desportos de Inverno na Coreia do Sul, assim como a existência de infraestruturas para a pratica deste tipo de modalidades no país.

Uma oportunidade que a associação sul-coreana de esqui não quer perder. O presidente, Ignacio Lee, quer atrair novos praticantes.

Além disso, graças aos Jogos Olímpicos de Inverno, são inaugurados cinco estádios, ideais para competições internacionais de esqui.

Os Olímpicos da tecnologia

Jogos de PeongChiang vão estar marcados pelo recurso às altas tecnologias.

Seul criou uma rede móvel 5G, especialmente concebida para para o evento. Serão utilizados hologramas durante as emissões ao vivo, assim como recursos ligados à inteligência artificial.

“A tecnologia 5G utilizada será até 20 vezes mais rápida do que a atualmente existente”, explica Oh sang-Jin, diretor do departamento de tecnolgia dos Jogos.

“As imagens terão alta definição e poderão ser partilhadas rapidamente plos fãs, assim as reações dos atletas”.

Oportunidade para o diálogo na Península

Eventos desportivos como este costumam servir de motivo para a aproximação entre países ou regiões marcados por relações de conflito, como as Coreias.

FONTe: EURONEWS

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *