Emagrecendo pelo cheiro: conheça 5 aromas que ajudam na perda de peso

Confira as dicas da especialista em desenvolvimento de aromas da L’eponge, Nathalia Carravetta

Você sabia que alguns aromas ajudam a controlar o apetite e podem auxiliar na perda de peso? É que eles agem diretamente no sistema nervoso, diminuindo a ansiedade e o impulso de comer.

Procuramos a especialista em desenvolvimento de aromas da L’eponge, Nathalia Carravetta, para indicar 5 cheiros que ajudam a emagrecer. Anote suas dicas:

Bergamota: essa essência refrescante ameniza os distúrbios de ansiedade. Para quem sofre com esse sintoma, a dica é pingar algumas gotas do óleo essencial em um lenço e levar na bolsa. O aroma ajuda a acalmar, pois ameniza as oscilações de humor. O óleo essencial combate a celulite e estimula o sistema linfático, além de reduzir o peso, já que age no estresse emocional.

Lavanda: indicado para quem tem altos níveis de estresse, ele é ideal para quem sofre com insônia, já que tem efeito relaxante. O seu óleo essencial diminui os níveis de cortisol no corpo, hormônio do estresse que é responsável por aumentar os níveis de gordura no corpo. Você pode pingar algumas gotas em um lenço limpo ou na fronha do travesseiro para ter uma noite de sono tranquila. Outra opção é pingar algumas gotas no banho quente, para você inalar o vapor.

Limão: o óleo essencial dessa fruta ajuda a acelerar o metabolismo e permite com que o corpo queime mais calorias e gorduras. Além disso, tem ação desintoxicante e combate a má circulação sanguínea, aumentando os níveis de energia do corpo. Por equilibrar o metabolismo, age no controle do apetite e auxilia na perda de peso. A dica é fazer uma massagem diária no corpo com o óleo essencial ou pingar algumas gotas da essência em um lenço e inalar antes das refeições, para reduzir o apetite.

Canela: além de melhorar a circulação e digestão, desintoxica o corpo, estimula o sistema imunológico e aumenta a libido. Ele também é responsável por inibir o apetite e aquela vontade de comer por impulso. A dica é usar o óleo essencial no controle da perda de peso, inalando algumas gotas em um lenço antes das refeições ou adicionando uma ou duas gotas do óleo em um copo de água morna e mel, para beber antes de uma refeição ou de dormir.

Sândalo: esse óleo essencial tem propriedades relaxantes que ajudam a controlar a ansiedade, principalmente na hora de se alimentar, eliminando aquela “fome emocional”. Ele pode ser inalado por vapor, diluindo o uma gota de óleo essencial de sândalo em uma mistura de uma gota de óleo veicular, tal como o óleo de coco.

Fonte: http://vogue.globo.com/beleza/fitness-e-dieta/noticia/2017/08/emagrecendo-pelo-cheiro-conheca-5-aromas-que-ajudam-na-perda-de-peso.html

Copa sul de futebol americano 2017

A equipe do Itajai Dockers do Presidente Benjamin Lechuga e comandada pelo Head Coach Bertu Fernandes, emplacou a segunda vitória seguida na Copa Sul de Futebol Americano. Demonstrando disciplina tática, bom preparo físico e sobretudo humildade os Dockers venceram o confronto contra a boa equipe do Corupá Buffalos por 19 X 07. A partida foi disputada em Itajaí no estádio de grama sintética do Clube Náutico Almirante Barroso que disputa a segunda divisão do campeonato catarinense de futebol.

Ainda novidade por aqui, esta modalidade vem adquirindo cada vez mais adeptos e à medida que as equipes vão se organizando, a tendência é que o esporte se consolide de fato a médio longo prazo.

No Brasil o Futebol americano surgiu nas areias cariocas no ano de 1986 e sua primeira equipe de gramado foi o Joinville BlackHawks, fundado por Dennis Prants em 1991 e que passaria a se chamar Joinville Panzers em 1994.

O Primeiro torneio realizado no Brasil foi no ano de 2000 o Carioca Bowl e foi disputado na areia. No entanto, no ano de 2006 foi organizado o primeiro campeonato Nacional, porém, somente em 2008 as equipes começaram a jogar com o equipamento completo.

A Copa Sul conta atualmente com 12 equipes dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, divididas em três grupos.

O Campeonato é bem organizado mesmo levando em consideração a falta de apoio e estrutura adequada. Contudo, a tendência é crescer a medida em que as agremiações estão cada vez mais organizadas.

Lucky Luciano

Rolling Stones, tapioca, amor e várzea por Marcelo Mendez

Das coisas que enaltecem o que há de belo no mundo, do que torna a poesia possível decerto uma delas, das mais divinas é o sol que banha o domingo pela manhã. Pouco importa se depois choverá aos cântaros, se fará todo frio do inverno da Finlândia…

Se por alguns instantes do domingo um feixe de sol aparecer, então o que há de onírico na existência humana será plena. Assim se fez no último domingo. Acordei preguiçoso, meio sem vontade de acordar não por preguiça, nem por má vontade. Queria que a noite anterior não tivesse acabado por puro charme, mas aí, tinha a Várzea pra cobrir.

Abri o olho como pude, me levantei, procurei por minha camisa amarela do Giallos e nada. Enquanto procurava, escutava riffs de guitarras vindo da outra parte da casa e então segui o rock. Parei na porta cozinha;

Ali cruzei o braço, sorri e vi o que salva a vida de todo e qualquer homem de pouca fé…

Ao som de “Midnight Rambler” dos Stones, vestida só com minha pobre, velha e agora divina camisa amarela do Giallos, ela fazia o café da manhã dançando lindamente, profanamente, epicamente, em curvas mirabolantes, diabólicas e imortais.

A cintura daquela mulher em meio às guitarradas de Keith Richards era 2 mil vezes melhor de se ver do que qualquer paraíso que fosse.

O Rambler da meia noite naquela cozinha me fulminando com um sorriso bronzeado, de cabelos pretos e cara de Dina Sfat!

“Já vai, Nêgo? Toma café…”.

“To atrasado, tenho que ir até São Bernardo…”

“Você volta à noite?”.

“Se eu prestasse alguma coisa ficaria todas as noites. Mas to aprendendo. Volto pra janta…”

Ela riu e falou:

“Tá. Me beija a boca antes de ir embora, passa no mercado na volta, traz uma massa pra tapioca pra gente fazer a noite”.

Obedeci. Beijei, peguei meus óculos escuros e prometi não esquecer a massa pra tal da tapioca. Tomei chão…

Pelo vidro do trólebus a caminho do campo via o mundo passando, ainda Stones, Let’s Spend Night Togheter… Respirei o ar que havia dela em mim e não consegui pensar muito em outra coisa. Em flashes teimosos de responsabilidade, me vinha à mente a coisa de saber que ali haveria uma semifinal de campeonato, um baita jogo entre DER x Nacional da Vila Vivaldi, a final do principal campeonato de várzea da cidade de São Bernardo.

Cheguei no Estádio Primeiro de Maio e decidi fazer diferente; Não iria até o campo para cobrir o jogo la de dentro como de costume. Fui até as arquibancadas e no meio de todo aquele povo me fiz mais um, mais um deles, o que na verdade sou de fato.

De um cantinho da arquibancada, por detrás dos óculos escuros eu vi todas as festas, todas as rezas pagãs, as torcidas e seus cânticos, seus sonhos a miúde estando por pouco mais de 90 para se realizar ou não. Em caso de não, na várzea, frustração alguma dura por muito tempo. Elas são sufocadas por alegrias, refrões de sambas, funks suingados e outros drinks psicodélicos.

Em campo, o Nacional, o tradicional time da Vila Vivaldi, bateu o não menos tradicional DER por 2×0 e conquistou o titulo da cidade em meio a uma festa que em tempos duros e recrudescidos, ousou ser genuinamente do povo. Sim, do povo. O povo que não quer comprar pay per view pra ver futebol do sofá, que não pode pagar 100 pratas pra ver jogo ruim, que não quer obedecer os stewards templários modernos…

Festa do Povo que é de fato, o Povo.

Olhando para eles, para a festa da torcida azul do Nacional de Vila Vivaldi, me vi envolto a outros pensamentos que me acometiam o juízo junto da necessidade de comprar massa para tapioca que ela pediu. Pensamentos…

Em meio a tantas coisas podres do futebol das grandes corporações, a Várzea sempre se coloca como a contra mola que resiste, que insiste em resistir ante a tudo que à alma não é nobre.

O Futebol de Várzea é feito de fé, sonho, garra e amor sempre. Em sua própria essência já é por si só edificante e o seu entorno de riquezas nos propicia cenas maravilhosas como essas da final em São Bernardo com o estádio tomado por 6 mil pessoas felizes. Todas as pessoas, felizes!

Parabenizo o Nacional pelo título e dedico a todos, todos os torcedores do domingo em São Bernardo, a crônica de hoje, com amor.

Porque o amor também pode ser um pacote de massa de tapioca.

Ou um domingo na Várzea…

FONTE: MARCELO MENDEZ

O cabeleireiro Italo Saliccio fala sobre técnicas e cores mais utilizadas neste inverno

A estação considerada a mais elegante está chegando e com ela tendências em moda, acessórios e beleza. No inverno, o desejo das mulheres em mudar o visual aumenta e o cabelo, é uma ótima opção para iniciar a transformação.

Segundo o cabeleireiro Italo Saliccio, as cores naturais vão chamar muito mais atenção, porém com mais texturas e luminosidade. O castanho com mechas levemente acobreadas, avermelhadas ou com efeito sun-kissed, reproduzindo o queimado pelo sol, farão sucesso.

Para transmitir esse resultado natural, é utilizada a técnica contour, para realçar o rosto e a free handsmechas feita à mão livre e sem acessórios, ou seja, sem uma quantidade certa de fios. O clareamento deve ser de um ou dois tons acima do marrom, em pontos estratégicos, criando profundidade e um efeito tridimensional.

Outra aposta para a estação, é o ruivo strawberry blonde, um pouco mais acobreado e com efeito marble hair (marmorizado), com contraste de mechas em tons mais claros, imitando o cabelo natural de criança. Também será bastante utilizado o estilo pumpkin spice, com a raiz escura e as pontas mais desbotadas, formando um degradê.

Já para as mais mulheres mais ousadas, Italo indica o tom candy pink, em todo cabelo, nas pontas ou em mechas pontuai, em cabelos de comprimento médio a longo. Em alguns casos, para chegar a cor desejada é preciso descolorir, tornando os fios mais fracos, então para mantê-los saudáveis por mais tempo, é necessário fazer manutenção e hidratar semanalmente.

Para saber mais sobre Italo Saliccio, acesse as redes sociais: www.facebook.com/italosaliccio / www.facebook.com/crafthairls – Instagram: @italosaliccio

Sobre Italo Saliccio:
Criador de estilos e conceitos, o cabeleireiro Italo Saliccio com sua vasta experiência de quase 13 anos em corte e coloração, é conhecido em São Paulo por ser o idealizador do “Projeto Loiro Milionária” (#projetoloiromilionaria), no qual sua equipe utiliza técnicas inovadoras trazidas de outros países pelo profissional, deixando o cabelo de cada cliente com o tom de loiro desejado e adepto pelas celebridades.
Já colocou suas mãos mágicas no cabelo de vários famosos e modelos, como: Latino (cantor), Carla Salomão (modelo), Marcela Bittar (modelo), Marion K (cantora), Dodô do Pixote (cantor), Murilo Benício (ator), Rodriguinho (cantor), Maria Melilo (ex-BBB), Paula Bencini (cantora), Marisol Mello (cantora), Didi Wagner (apresentadora), Mateus e Nathan (dupla sertaneja), entre outros.

Giselle Kenj aos 50 anos, belíssima

Formada em Biologia, Giselle Kenj largou a profissão em busca do seu sonho e atualmente é referência no Brasil quando o assunto é dança Egípcia. Aos 27 anos decidiu viver de arte e como a imagem pessoal é muito importante no segmento, decidiu então cuidar muito mais de seu corpo e mente.

Com o conhecimento adquirido na universidade, aprendeu sobre o funcionamento do corpo humano e decidiu mudar alguns hábitos em prol da saúde. Trocou o cigarro por exercícios, reeducou a alimentação e começou a cuidar da pele, principalmente do rosto, utilizando-se de algumas técnicas para retardar o envelhecimento.

Para manter a boa forma, fez aulas de ballet moderno, jazz, yoga, pilates, dança contemporânea, pole dance e chair dance. Após alguns anos, se especializou nas vertentes da dança egípcia e que hoje fazem parte de seus shows como: clássica, espada, serpente, solo de derbake, véus (único véu, véu duplo, sete véus e véu wings), candelabro, punhal, saidi (bastão/bengala), snujs (sagat), beduína e pandeiro.

Atualmente aos 50 anos, com 1,73 de altura e pesando 59 quilos, Giselle tem como objetivo apresentar para suas alunas que é possível manter a saúde em perfeita harmonia com a mente, ficar linda em qualquer idade, fazendo disso uma importante aliada da auto-estima e bem estar.

Os exercícios que mais utiliza em suas aulas, são os que auxiliam no enrijecimento muscular, sensualidade, flexibilidade, eliminação do stress, reeducação postural, concentração e definição.

Para saber mais sobre Giselle Kenj, acesse: www.facebook.com/pages/Giselle-Kenj

Balão intragástrico, uma boa solução para obesidade

Muitas pessoas que sofrem com sobrepeso buscam inúmeras alternativas para emagrecer, porém a maioria sente muita dificuldade e recorre ao balão intragástrico. Esse procedimento é indicado para quem possui o ICM (índice de massa corporal) maior que 27 e só é eficaz, com mudanças de hábitos, ou seja, acompanhado de uma boa alimentação.

A proprietária da clínica Sainte Marie, Gislene Maia, explica que o balão intragástrico pode auxiliar na perda de 15 a 20 %, em média do peso inicial, dependendo do caso, pois cada paciente tem uma resposta diferente ao procedimento.

Para obter o resultado esperado, é importante que durante o período de uso do balão gástrico, a pessoa siga uma dieta orientada por um especialista. E após a retirada, tenha uma boa alimentação para manter”, diz Dr. Eduardo Grecco, da Clínica Sainte Marie.

A prótese produzida em silicone, é preenchida com soro fisiológico e azul de metileno estéril, nos volumes de 400 a 700ml. Ocupa parcialmente o estômago levando à sensação de saciedade mais rapidamente.

Sua colocação é realizada através de uma endoscopia digestiva (mesmo procedimento utilizado em exames para a detecção de problemas de estômago como úlcera e gastrite), ou seja, não é cirúrgico. Uma das vantagens é ser reversível, caso o paciente não se adapte, pode ser facilmente retirado.

Para saber sobre a clínica Sainte Marie e especialidades, acesse: www.saintemarieabc.com.br

 

Enxergar bem sem óculos de grau é o desejo de muitas pessoas

Quem utiliza óculos sabe muito bem como é desconfortável em algumas situações, principalmente para quem precisa carregar sempre dois: um para perto e outro para longe. Sem contar com as lentes bifocais e multifocais que esteticamente não são nada agradáveis.

A visão é responsável pela maior parte de tudo que percebemos, muitas pessoas não se preocupam em manter em bom estado a saúde dos olhos até que identifique alguma deficiência, como o astigmatismo, hipermetropia, miopia e a presbiopia, conhecida como “vista cansada”, que atinge grande parte da população a partir dos 40 anos.

Para correção desses problemas, o oftalmologista Dr. Flávio Rangel indica a Cirurgia Refrativa LASIK ou PRK, em ambas as técnicas é utilizado o mesmo aparelho a laser. O que difere uma da outra é a forma de aplicação do laser em cada caso, pois o resultado final é semelhante.

A cirurgia restabelece o poder de enxergar melhor, principalmente a qualidade de vida, sem a inconveniência e limitações que os óculos proporcionam. Praticar esportes, dirigir, ler e manter a aparência natural são alguns dos benefícios que mais se destacam.

Outra opção bem conhecida para quem sofre de ametropia individual ou combinada, e não quer se submeter a uma cirurgia são as lentes de contato. Para que os resultados sejam positivos, o Dr. Flávio utiliza técnicas para que haja o equilíbrio ideal na correção do grau e maior conforto visual do paciente.

Para conhecer as especialidades que o Dr. Flávio Rangel atende, acesse: www.iofran.com.br

Giselle Kenj e a harmonia com suas quatro cobras na dança

Para alguns povos as cobras são vistas como símbolos, na mitologia indiana desempenham um papel de suma importância, no Egito antigo representavam soberania, atualmente os quichés (povo maia da Guatemala) realizam um ritual de fertilidade, dançando com cobras e os chortis, associam a alguns santos católicos.

Já para muitos de nós, esses répteis causam medo e até pânico, mas para Giselle Kenj é o contrário. Referência no Brasil em dança egípcia, a bailarina encanta a todos quando se apresenta com seus “babies”, quatro pítons que moram em sua casa e dormem na mesma cama.

Cada uma de suas cobras possuem fortes características, o Thot (17kg/3m) é o que mais gosta de dançar, tem uma natureza zen e sábia, o Rah (20kg/3,5 m) é protetor, prudente e extremamente carinhoso, o Hórus é mais independente (14kg /3m) e o Shiva (14kg /2,90 m), é moleque e o que mais disputa a liderança dentro de casa.

“A convivência com elas é corpo a corpo, vivo como egípcios e as sacerdotisas na antiguidade, as considero animais sagrados. O domínio que tenho sobre elas, vem através do conhecimento, por também ser bióloga, e principalmente, amor, carinho e respeito. Para criação desses animais exóticos, os cuidados são inúmeros, por isso sempre fico atenta às suas necessidades e vontades, diz Giselle.

Na dança elas seguem Giselle, que as introduz em performances surpreendentes. Porém, em alguns momentos a bailarina segue os movimentos delas, que formam um desenho espetacular em seu corpo, criando números únicos.

Giselle também explora outras vertentes da dança egípcia em seus shows como a espada, véus (único véu, véu duplo, sete véus e véu wings), punhal, saidi (bastão/bengala), snujs (sagat), beduína, clássica, candelabro, pandeiro e solo de derbake. Para saber mais sobre Giselle Kenj, acesse: www.facebook.com/pages/Giselle-Kenj

Sobre Giselle Kenj:
A bailarina Giselle Kenj, referência em dança egípcia no Brasil, faz apresentações semanais na capital de São Paulo, disseminando as diferentes vertentes da dança egípcia e árabe. Formada em biologia, largou a profissão aos 27 anos em busca do seu sonho, a dança. Giselle é bailarina, atriz, coreógrafa, palestrante, professora de sua companhia de dança e produtora artística. Em suas aulas, ensina que a autoestima e o bem estar, podem ser adquiridos através do equilíbrio entre a saúde e a mente. Atualmente coordena 26 bailarinas nas noites de show árabe do Dunas Bar.

MARA KUYA! Pela tradução tupi, o maracujá

Fruto que se come na cuia, pela tradução tupi, o maracujá fruta tão popular entre nós.

Pertencente as plantas do gênero Passiflora, mais especificamente da família Passiflorácea ocorre nas zonas tropicais e subtropicais da América.

Sua árvore também recebe o nome de maracujazeiro e se desenvolve como uma trepadeira e seus frutos na sua versão mais popular são amarelos quando maduros.

No mundo são encontrados até o momento, 24 subgêneros e 465 espécies, das quais entre 150 e 200 ocorrem no Brasil.

Muito conhecido por ser uma planta com propriedades calmantes, o maracujá, vai muito além com seus benefícios a nossa saúde.

Sua casca possui uma substancia chamada pectina, eficiente no combate ao colesterol, gordura e excesso de açúcar no organismo. Porém, na fruta ainda são encontradas as vitaminas A C e do complexo B, além de sais minerais como: ferro, sódio, cálcio e fósforo.

Dona de uma belíssima flor, popularmente chamada de a Flor da Paixão, o que se deve ao fato de, segundo a crença popular nela estar representada a paixão de Cristo, pela semelhança com a coroa de espinhos, os pregos e as 5 chagas de Cristo crucificado.

O maracujá é polinizado por uma única espécie de abelha, conhecida por mamangaba, que se destaca por seu tamanho e robustez do corpo e mede em média 3 cm, o que também lhe rende ser chamado de abelhão.

Para um bom suco recomenda-se a fruta mais nova consistente e pesada.

Já para outros fins, como uma torta ou mouse o fruto bem amadurecido, ou seja, quando a casca já se encontra toda enrugada é o recomendado. Vale lembrar que para a criatividade não há limites. Ou seja, como toda fruta tropical o maracujá já é muito utilizado na gastronomia atual e em coquetéis alcoólicos ou não. Bem como em várias linhas de cosméticos na forma, de cremes, loções, shampoos etc.

O Brasil é o maior produtor mundial do maracujá amarelo, com uma safra superior a 800 mil toneladas ano e a Bahia é o estado da nação que mais produz superando as 350 mil toneladas ano. Dados do IBGE do ano de 2013.  

 

Texto e Fotos: Jornalista Luciano

Don Corleone Barbearia reúne diversos serviços para fidelizar os clientes

A profissão de barbeiro que surgiu na Grécia Antiga, conforme prega a mitologia, ganha força entre os homens modernos. Com o crescimento do segmento, aumenta também os clássicos Barber Shops do século XX, porém com estilo mais descontraído. Um exemplo é a barbearia Don Corleone, em Santo André, que reúne na unidade matriz (Estrada João Ducim, 704 – Jd. Jamaisca), uma tabacaria, perfumaria, bar e lounge. Já a segunda unidade da rede (Avenida D. Pedro I, 1535 – Vila Pires), conta com um estúdio de tatuagem.

O local exclusivo, é ideal para o homem socializar com os outros, debatendo, conversando e interagindo no mundo deles, parte da cultura mantida desde os séculos passados. “Disponibilizamos um espaço com mesa, guarda-sol, uma área open air, se o cliente quiser fumar um cigarro, tomar uma cerveja enquanto espera”, diz Jonh Richard Deniz, proprietário.

Com decoração inspirada nas antigas barbearias nova-iorquinas, retratadas em filmes da máfia das décadas de 1940 a 1960, possui em sistema hi tech, para o cliente assistir ou escutar o que quiser utilizando seu próprio celular. Outro diferencial é o uso do aplicativo (app) Booksy, que permite ao cliente consultar a agenda do salão e escolher o melhor horário para atendimento. Normalmente, as duas unidades funcionam das 9h às 20h, mas Jonh afirma que os horários são flexíveis, assim, o cliente pode marcar até meia-noite.

Apesar da vasta concorrência, para se destacar no setor, Jonh aposta no diferencial do Don Corleone, na especialização dos profissionais envolvidos e nos produtos voltados ao público masculino.

Fanpage: https://www.facebook.com/DonCorleoneBarbearia

Telefone: 11 3432.8685