Cartórios poderão emitir identidade e passaporte

Os cartórios brasileiros poderão iniciar o processo de emissão do registro de identidade e de passaportes. A medida foi publicada no último dia 26 de janeiro pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De acordo com resolução do ministro João Otávio de Noronha, corregedor Nacional de Justiça, para emitir o RG, os estabelecimentos deverão celebrar convênios com a secretaria de Segurança Pública de cada Estado. Para o passaporte, é preciso associar-se com a Polícia Federal e a Associação Nacional dos Cartórios de Registro Natural (Anoreg). Ainda não há data para a medida entrar em vigor nos estados e detalhes do processo de emissão.

Os acordos dos cartórios devem passar por análise e homologação do Poder Judiciário. No caso dos convênios locais, é função das corregedorias dos tribunais estaduais. Já os convênios para a emissão de passaporte terão de passar pela Corregedoria Nacional de Justiça, que avaliará as viabilidades jurídica, técnica e financeira.

 

fonte:EXTRA

 

VIENA – programando a viagem cultural

Todos os anos, o ponto alto da temporada de bailes de Viena acontece em janeiro e fevereiro. Dança-se muito, seja ao valsa ou às batidas eletrônicas.

A cidade de valsas exuberantemente celebra o Carnaval em janeiro e fevereiro. O ritmo de três quartos é complementado por sons mais contemporâneos, oferecendo dança agradável para todos os gostos.

A melhor época do ano começa para balões e fãs de dança em 11 de novembro. A temporada de bola de Viena começa pontualmente no início do Carnaval com dança pública da valsa no centro da cidade. Em Viena, a temporada de bola atinge seu pico em janeiro e fevereiro. A antiga tradição de bolas de carnaval continua a prosperar na cidade. Enquanto alguns dançarinos gostam de seguir o tempo de três quartos das valsas, outros podem preferir soltar uma batida de disco.

 

O Vienna Opera Ball (alemão: Wiener Opernball) é um evento anual da sociedade austríaca que na quinta-feira, que antecede a quarta-feira da cinza (um feriado religioso).

Saia do Brasil com seu cartão, garantindo assim um aproveitamento maior e maior facilidade na sua viagem em Viena!  Solicite orçamento covesisandra@gmail.com – 11 99552.5020

 

 

ESTUDAR NO EXTERIOR

Como voce se prepara para estudar no exterior?

1. Quantos anos voce tem?

2. Vai sozinha?

3. Já fez alguma viagem para o Exterior? Onde? Quantos dias?

4. Ja fala ingles?

5. prefere Hospedagem em quarto individual ou compartilhado?

6. aceita compartilhar quarto com estrangeiros do mesmo sexo?

7. o que pretende fazer nos dias que nao tem aula?

8. Tem ideia de quanto pretende gastar nessa viagem?

9. Encararia neve? chuva? dias cinzentos?

10. tem visto americano ou canadense? Já teve?

11. tem alguma dificuldade de adaptação? comida, manias? algum tipo de resistencia?

12. tem facilidade em assimilar outras culturas?

13. ja se hospedou em Hostel? Camping? Pousada? Hotel?

14. Tem preferencia de destino? Por que? O que te atrai mais nesses lugares?

JET LEG – COMO FOI SUA EXPERIÊNCIA?

Hoje em um site de dicas de viagens, saiu uma boa matéria sobre esse mal estar que pega todos que voam por horas entre os vários fusos horários ao redor do mundo, e eu achei prudente replicar aqui a matéria que por sinal está muito boa!

O que é o Jet Lag?

Jet Lag – ou o termo médico “Dissincronose” – pode ser definido como uma fadiga de viagem. O que é bem curioso, afinal, como alguém pode ficar cansado enquanto se está sentado, comendo e assistindo filme? O fato é que enquanto estamos confortavelmente acomodados em nossos assentos, do outro lado da janela os fuso-horários estão sendo atravessados. O dia passa mais rápido, o ciclo natural de luz/escuridão é rompido, e o pior: ninguém avisa ao nosso relógio biológico sobre isso.

E, de repente, logo após chegar ao seu destino, você percebe que o seu corpo não está exatamente de acordo com o horário local. Sonolência de dia e insônia durante a noite são os sintomas mais comuns. Também podem ocorrer problemas digestivos, variações no humor, falhas momentâneas de memória, irritação na pele, entre outros problemas temporários. Alguns estudos apontam que a ocorrência é maior entre os jovens: cerca de 40% de homens e mulheres com até 40 anos afirmam já ter sofrido os efeitos do Jet Lag após viagens de longa duração.

Isso acontece porque nosso corpo já está adaptado ao ambiente do dia-a-dia para garantir nosso bem-estar. Quando as coisas mudam de repente, como em uma viagem internacional, sofremos os efeitos do Jet Lag.

Como amenizar os efeitos do Jet Lag?

Uma boa noite de sono antes do voo é fundamental. Se possível, alguns dias antes da viagem tente ir para cama uma ou duas horas mais cedo (ou mais tarde, dependendo do fuso horário do seu destino), para já ir acostumando o organismo.

Beber bastante água também é um conselho valioso – antes e durante o voo. Evitar refeições exageradas, bem como o consumo de álcool e cafeína também são atitudes recomendáveis, até mesmo para voos mais curtos.

COPA DO MUNDO 2018 – RUSSIA E A VODKA

Reza uma lenda que quando o príncipe Vladimir decidiu adotar uma religião monoteísta, isso lá no século 10, quase adotou o islamismo, mas recuou rápido pois no islamismo é proibido beber! Será mesmo que a Rússia é cristã ortodoxa por questões etílicas? Isso jamais saberemos, mas sem a vodka, a psique russa ficaria totalmente abalada!

“…A palavra “vodka” é conhecida desde o século 17 e é provavelmente uma derivada de “voda” (água). No passado, outros nomes também eram usados para a bebida: vinho (vinho de pão), vinho korchma ou korchma, vinho destilado, vinho ardente, vinho queimado e vinho amargo entre outros. Pensa-se que a própria bebida, ou melhor, o seu antepassado, uma bebida forte chamada aqua vitae (latino para “água da vida”), foi trazida pela primeira vez para a Rússia por comerciantes genoveses a caminho da Lituânia. Eles viajaram por Moscou, onde os convidados estrangeiros tiveram uma audiência com o Príncipe Dmitry Ivanovich, chamado Donskoy por sua vitória sobre o exército mongol-tártaro no campo de Kulikovo pelo rio Don. Lisonjeados pela hospitalidade do governador de Moscou, eles lhe apresentaram vasos com o espírito acima mencionado…”. (fonte Museu da Vodka em Moscou)

Originalmente a Vodka é produzida a partir da BATATA, ainda hoje mantem essa tradição na Rússia, na Noruega, na Polônia, mas já existem Vodkas com misturas interessantes como milho, milho, trigo, centeio e cevada!

Voce sabia que Vodka já foi sinônimo de moeda na Rússia, e os rótulos foram considerados dinheiro? No final da história russa moderna, houve um período de tempo em que uma garrafa de vodka se tornou uma espécie de moeda nacional, que era usada para pagar todos os tipos de pequenas despesas.

Além disso, no início da década de 1920, durante uma séria crise financeira quando houve escassez de unidades monetárias, os rótulos de vodca serviram como dinheiro na Sibéria! Esta bebida também desempenha um papel significativo na língua e no folclore russo. Em outras palavras, a vodka é um componente importante da vida russa, elemento de identidade nacional e cultura cotidiana.

Portanto com tantos atributos interessantes, quando for para Rússia, não se acanhe, beba vodca!

Sandra Covesi

 

BUCOVINA – ROMÊNIA

Uma região fundamental para os que querem saber da Romênia sem dúvida alguma, é a Bucovina. Uma reserva histórica, cultural, econômica e religiosa que a Butterflytour (Sandra Covesi) foi conferir.

Situada nas colinas do norte da Moldávia, no sopé dos Cárpatos, dividida politicamente entre Ucrânia e Romênia, a região da Bucovina, abriga alguns dos maiores tesouros de arte do mundo: Os Mosteiros Romenos, todos reconhecidos pela UNESCO como Patrimônio Mundial. Lindas instalações, construídas nos séculos XV e XVI adornados com afrescos que retratam cenas religiosas, são lugares únicos no mundo todo.

O de maior destaque entre todos eles é o Mosteiro Voronet. Uma linda obra de arte com história peculiar. Chamado de “Capela Sistina do Oriente”, o Mosteiro foi construído em 1438 pelo Príncipe Moldávio Estevan o Grande, que a cada uma de suas conquistas, coloria as paredes do Voronet com um afresco de um grande artista local. Aliás, as vitórias de Estevan valem um parêntese; Não foi apenas o Voronet sua principal obra. A cada uma de suas conquistas em guerra, ele mandava levantar um Mosteiro. O resultado de suas 46 vitórias é, portanto o responsável por uma onda de construções sem precedentes dentro do terreno altamente coberto por floresta da região de Bucovina, na Romênia moderna. Tradição esta, que foi seguida por seus sucessores o que garantiu um espetáculo para o deleite dos turistas.

Monasterio St. John na Suceava (1514-1522), Monasterio Putna (1466-1470), o Probota (1398-1532) são alguns desses templos que resistem ao tempo para encantar a Região.

Outra visita imperdível na Bucovina é o Parque Nacional Ceahlau, um espetáculo da natureza, concebido inicialmente como uma área protegida pelo Conselho de Ministros em 1955, o Parque conta com mais de 90 espécies de aves, além de lugares paradisíacos e o impressionante complexo Cárpatos, uma das poucas áreas montanhosas que ainda mantém inalteradas amostras da natureza.

Para quem gosta de artes, a Bucovina também conta um grande número de museus dos mais variados temas; Art Museum, Museu Etnográfico,
Museu de História Judaica, Museu de História da Moldávia em Iasi e o Bucovina History Museum na outra grande cidade da Região, em Suceava. Para quem gosta de música, a Região apresenta várias opções como o O Festival Regional de Danças Folclóricas (abril) o tradicionalíssimo Radauti Ceahlau Folk Music Festival (Segundo domingo de agosto) e o Moldova Folk Music Festival (outubro) todos na Cidade de Iasi.

Tudo isso, com o agradável clima com a temperatura média no verão de aproximadamente 25 graus, uma rede hoteleira muito boa e uma população bastante alegre, culta e receptiva esperando por você.

Sandra Covesi – covesisandra@gmail.com

 

Titicaca o Lago Navegável mais alto do Mundo

Localizado na Cordilheira dos Andes entre o Peru e a Bolívia o lago Titicaca, (Pedra Puma) na sua tradução mais conhecida, nas linguas de origem Quéchua e Aimara.

É o lago navegável na maior altitude no planeta a 3821 metros de altitude e com uma superfície de 8300km², é o segundo em extensão na América latina, ficando atrás apenas do lago de Maracaíbo na Venezuela.

Possui 41 ilhas sendo a Ilha do Sol a mais famosa e sendo 9 delas habitadas.

É abastecido pela água das chuvas e o degelo dos Andes, porém, mais de 25 rios deságuam nele e sua profundidade  média é  de 140m podendo chegar a 280m em seu ponto mais profundo.

Segundo a lenda foi no lago Titica que surgiu a civilização Inca que predominou na região até a chegada dos espanhóis por volta do século XV.

Atualmente seus principais habitantes são os Uros descendentes dos Incas, que vivem principalmente da agricultura, artesanato e do turismo, já que a região é bastante visitada o ano todo.

Cheia de misticismo e crenças populares o fato é que o lago impressiona por sua localização e importância para dois países berços de uma das civilizações mais fantásticas e evoluídas que o mundo já viu. Os incas não foram apenas um império, mas um legado que deixou para nossas gerações atuais intrigantes conhecimentos e muitas perguntas que nos fazem viajar na imaginação.

Entre as lendas do Lago está a do monstro do Titicaca, que nada mais é do que uma rã gigante que foi elucidada pelo cientista francês Jacques Costeau.

Outra curiosidade do lago são suas ilhas flutuantes, algumas delas habitadas pelos Uros.

Sua formação se dá ao acumulo de junco,  planta natural do lago o que permite formar uma camada bem compacta e flutuante.

A planta também possibilita a fabricação de barcos muito utilizados na região e que são chamados de “totoras“ pelos uros.

Texto e Fotos: Jornalista Luciano